domingo, 19 de julho de 2009

OPINIÃO - "O TOQUE DE RECOLHER: DE QUEM É A CULPA?"

por Adenilson Venâncio Duarte ( * )

Não é nenhuma novidade que a violência e o crime tem se tornado um problema cada vez mais freqüente e agudo em nossa sociedade, fato preocupante este se alarma ainda mais quando se trata de criminalidade infantil. O que se questiona aqui não são apenas os obstáculos e as interpretações que esta medida judicial possivelmente se dá em comparação com a constituição da república e com o próprio estatuto da criança e do adolescente (ECA), mas sim as ações de efeito preventivo que possuam em suas raízes uma fórmula educacional consciente, proposto por um âmbito familiar e intermediado também pelo estado.

Sendo assim, á família possui em seu berço valores de extrema significância para o desenvolvimento do jovem, diálogo, educação e o próprio limite, aqui se tratando de limite moderado, frutos estes que se renegados trarão conseqüências negativas e caberá sim ao estado e seus poderes constituídos á adotar medidas, sendo paliativa ou não.

O ponto realmente determinante quando se trata deste assunto é até onde se entende como base a liberdade. Até mesmo porque, se feita uma análise criteriosa disto, não estamos estabelecidos em uma nação totalmente adepta da liberdade, por conseqüência esta desenfreada busca pela liberdade poderá acarretar em problemas de teor irreparável.

Á medida tomada em algumas cidades no Brasil, além de transparecer seu êxito (em números), revela o quanto é problemático o não fortalecimento de uma política preventiva e de ação imediata, tornando desenfreada a criminalidade entre os jovens, e por efeito, as situações que os colocam em situação de risco.

Oportunidades dignas ao lazer, educação enraizada em valores de forte teor, farão com que o jovem realmente se sinta usuário da liberdade, sem que cause qualquer transtorno, qualquer constrangimento, ás famílias, ao estado e principalmente, á este jovem.

Notas:
* Adenilson Venâncio Duarte, graduado em administração de logística pelo instituto de Ensino Superior de Joinville, SC, acadêmico de Direito da Universidade da Região de Joinville - Univille.
https://secure.jurid.com.br/new/jengine.exe/cpag?p=jornaldetalhedoutrina&id=65392&id_cliente=63980&c=3

Nenhum comentário:

Postar um comentário